Japamala - O Sol Interior®
Japamala

Japamala

O que é um Japamala?

A palavra Japamala divide-se em “Japa” é uma palavra sânscrita que tem como raiz “jap“, que significa “murmurar, sussurrar”. “Japa” significa “repetição” e caracteriza também a prática yogi para a repetir palavras sagradas, murmurando-as ou sussurrando-as.

A palavra “Mala” também é de origem sânscrita e significa “corrente” ou “cordão”. O Mala representa a realidade interna. Quando as contas são transparentes, o Mala é visível. Quando são opacas, você sabe que ali passa um cordão que mantém as contas unidas.

Assim, “Japamala” tem como significado a repetição de mantras, escrituras sagradas ou nome de divindades, formando uma corrente de energia (uma forma de oração ou de meditação). É também o nome dado ao colar de contas utilizado para auxílio a esta prática.
O Japamala é utilizado para contar mantras em grupos de 108 repetições. Um Mala pode conter contas que somem múltiplos de 108, de modo que facilitem o cálculo do número total de 108 repetições. Por exemplo, as pulseiras usadas para este fim possuem 27 contas, existem também malas com 54 contas.

 

Por quê o número 108?

O número “108” é considerado um número sagrado, por diversas razões matemáticas, físicas e metafísicas. Para se ter uma ideia, este número é produto de operações matemática simples e precisas. Por exemplo, ao se multiplicar 1 elevado a ele mesmo por 2 elevado à 2ª e por 3 elevado à 3ª o resultado é 1 x 4 x 27 = 108. O alfabeto sânscrito possui 54 letras ou fonemas masculinos e 54 que são chamados femininos, resultando em 108 fonemas.

O número nove é considerado um número sagrado para os Hindus, 1 + 0 + 8 = 9. O “108″ também aparece como a representação do chakra cardíaco; no Shri Yantra; nos textos védicos, onde 108 é o número em que se divide o tempo entre passado, presente e futuro; na astrologia, com seu 9 planetas e 12 casas (9×12 =108); na astronomia, que mede o diâmetro do Sol como sendo 108 vezes o diâmetro da Terra. E ainda 108 são o número de Gopis de Krishna, 108 são os Upanisades, 108 são o número de contas do japamala e poderia citar ainda muito mais sobre o número 108.

 

Para que utilizá-lo?

O Japamala auxilia na prática da concentração agindo como um ponto de apoio. Ele não irá impedir que você se disperse, pois isso é próprio do estado de agitação da mente, mas ele faz com que se lembre do que está a fazer e volte o seu foco para a concentração. Além disso, quanto mais você usá-lo para recitar mantras à sua escolha, mais ele se impregnará dessas e da sua energia e se tornará um objecto sagrado, podendo inclusive conferir-lhe protecção.
Seja de qual for o tipo o Japamala, o que importa é utilizá-lo com disciplina para ajudá-lo a tranquilizar a sua mente e transformar a palavra ou frase repetida em um mantra de realização para você. Quanto mais repetições fizer, mais energia agregada terá.

Alem disso, o Japamala pode ajudá-lo a tirar a tensão, a ansiedade, o medo e leva-lo a atingir níveis mais altos de consciência e realização espiritual.

 

Como utilizar?

As palavras escolhidas devem ter carácter puro e positivo, como por exemplo: paz, luz, saúde, prosperidade, consciência, discernimento, paciência, etc. Também são utilizados bijas mantras (sons que harmonizam) os chakras (centros de captação, armazenamento e distribuição de energia ): OM, HAM, YAM, RAM, VAM, LAM, juntos ou separadamente. E podem ser também utilizados mantras e orações conhecidos de religiões e filosofias, pois na sua essência, todas desejam o bem e a prosperidade do homem em todos os sentidos.

Segura-se o Japamala com a mão direita ou esquerda, indiferentemente, mantendo-se os dedos mínimo, anular e médio unidos, com o rosário apoiado sobre o dedo médio.

O dedo polegar irá puxar as contas para a direcção do corpo, uma para cada mantra ou palavra mentalizada ou pronunciada. Explicando melhor, segure a primeira conta entre o polegar e o dedo médio e faça a recitação para esta conta, passe para a segunda, repita o mantra, passe à terceira e assim por diante até completar as 108 contas.

Os Japamalas possuem a 109ª conta, ela costuma ser maior e diferente das demais. Essa conta chama-se Guru ou Meru. É importante não “passar por cima” dessa conta principal. Ela representa a Energia Cósmica, a divindade ou o seu objectivo. Chegando-se nela, reinicia-se a contagem virando o mala. Você pode continuar as repetições, quantas vezes quiser, mas sempre que chegar na conta principal deve-se retornar e jamais passar por cima dela.

 

Como cuidar do japamala?

1. Uma das primeiras coisas que se deve fazer ao adquirir um Japamala é limpá-lo. Pode fazê-lo com o fumo de incenso para limpar a energia estagnada no material.

2. Algumas tradições orientais utilizam o mala ao redor do pescoço, retirando-o somente para as práticas, banho e para dormir. Outras tradições utilizam somente para praticar, utilizando outras formas de adornos para identificação da tradição. Outras ainda pregam que o praticante não deverá levar o seu Japamala para a rua, nem mesmo dentro de um saquinho. Faça-o como preferir ou de acordo com a tradição ou filosofia que segue.

3. Lembre-se de que quanto mais você utilizar o Japamala, cada vez mais ele será imantando com sua própria energia. Obviamente, concentrando-se com ele, tê-lo só no pescoço ou no saquinho não vale. Utilizando de modo apropriado, ele chegará converter-se num poderoso amuleto, ou talismã. Este talismã lhe trará sorte, saúde, protecção, prosperidade, felicidade, consciência e realização espiritual.

 

Boas práticas!

Deixe uma resposta

*

error: Conteúdo Protegido!